No contexto organizacional atual, o processo de recrutamento e seleção funciona como uma espécie de construção do perfil da empresa, pois os colaboradores admitidos a partir desse processo irão agregar suas características funcionais e de personalidade à empresa, tornando-se parte de um todo que pode ser chamado de clima organizacional. O clima organizacional por sua vez é o termômetro que mostra a situação de relacionamento entre os setores, que reflete diretamente sobre os resultados da empresa. Como veremos a seguir:

Admissão: O processo de admissão em uma empresa, na sua grande maioria é composto por duas fases: o recrutamento e a seleção. No recrutamento ocorre a fase de procura dos candidatos, função geralmente designada para o setor de RH que abre mão de diversas ferramentas para atrair a maior quantidade possível de candidatos e assim, posteriormente, selecionar os melhores.


As ferramentas mais comumente usadas para o recrutamento são: Anúncios em jornais e revistas, sites de emprego, universidades e polos de educação, agências de emprego e consultorias de RH terceirizadas. Outra prática comum é o recrutamento interno que nada mais é que a realocação de determinado colaborador para outro setor.


Seleção: O processo de seleção pode ser definido como uma espécie de “peneira” onde os candidatos são avaliados em diversos quesitos e assim apenas os mais adequados ao perfil da empresa são aprovados. O grande problema é que a maioria das empresas prefere efetuar um processo apressado e sem critérios na seleção. Nada pode ser mais prejudicial para um empresa do que um processo de seleção preguiçoso e sem critérios, isso acarreta inúmeros problemas a curto, médio e longo prazo, dentre os quais podemos citar os custos indenizatórios, retrabalho, ambiente instável e uma baixa reputação para a empresa, que passa a ser vista apenas como um “quebra-galho” enquanto não se encontra emprego melhor.

Ao realizar um processo de recrutamento e seleção, o empregador deve estar atento à qualidade e metodologia do processo, a formação da imagem da empresa, passa necessariamente pelo admissão do colaboração, relegar essa função a pessoas incapacitadas só é o começo de uma enorme bola de neve que pode gerar faltas injustificadas, trabalho de baixa qualidade, clima organizacional instável, falta de comprometimento e mais uma infinidade de problemas que prejudicam de maneira substancial os objetivos da empresa, pois uma organização só vai para frente com colaboradores que “vestem a camisa” da empresa e são qualificados para exercer a função estabelecida em contrato. 

Fonte: https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/esporte/conceito-de-recrutamento-e-selecao/47719

 

Pensando nesse contexto, a Clínica de Psicologia Viver com Qualidade oferece o serviço in company, levando à sua empresa todo este processo, desde as entrevistas, testes, dinâmicas, entre outros até a avaliação psicológica, proporcionando uma contratação mais segura e de acordo com suas necessidades, sem que haja a necessidade de dispender um ou mais colaboradores de sua empresa para esta função.